SEJA BEM VINDO DE CAVALARIA!

“(...) Seja qual for a evolução que o porvir lhe reserve, existirá sempre uma Cavalaria, isto é, uma Arma mais rápida do que o conjunto do corpo de batalha, cuja missão será “reconhecer, manobrar, perseguir, e que, levada pelo cavalo ou pela máquina, encontrará sempre o sucesso na audácia, na velocidade, na surpresa”. Arma que, em suma, deverá sempre ostentar o “espírito cavaleiro” com tudo que este espírito encerra: “decisão, lealdade, elegância no uniforme e no carácter, amor aos lances perigosos”. (...)”


General Weygand, General Francês participante ativo dos eventos da I e II Guerras Mundiais, no prefácio do Livro Sabre Au Poing, de Marcel Dupont.

OPERAÇÃO SERVAL - CAVALARIA RENASCE

Fonte: http://www.defesanet.com.br/


Informações TTU

Na intervenção militar francesa no Mali, em 11 Janeiro – 11 Julho 2013, com a Operação Serval, está gerando uma série de análises. Ao contrários das conflituosas e intermináveis operações como no Afeganistão, a do Mali.

O Exército Francês realizou no dia 21 de Outubro uma sessão de estudos ´ATELIERS DE LA CAVALERIE´. Na Ecole Militaire em Paris.
.
Nas próprias palavras do general Barrera, Comandante da Força Serval . “No Mali, redescobrimos a iniciativa da Cavalaria que  perdemos no Afeganistão ".

A Cavalaria foi indispensável. "Se o inimigo não tinha tanques ou viaturas blindadas, nossos tanques foram necessários para a vitória tática" , disse o general , que liderou os ataques blindados franceses, incluindo o de 26 de janeiro onde um esquadrão de viaturas Panhard ERC Sagaie 90 realizou um avanço de  600 km para reforçar as forças especiais (SOF), que encontravam uma forte resistência na cidade de Gao.

As primeiras viaturas chegaram por via aérea em 13 de Janeiro  (1º Regimento de Cavalaria da Legião Estrangeira).

Outra ação da Cavalaria também é mostrado durante a luta nas montanhas ”Adrar des Ifoghas”, em fevereiro, quando um grupo reforçado do 1 Regimento de Infantaria da Marine National reforçado por  por 70 veículos (AMX10RC, obuseiros móveis César 155mm), realizaram  uma incursão de mais de 500 km no deserto, em área hostil no coração do santuário jihadista, onde foram realizadas muitas operações de reconhecimento nos vales  "«On se bat dans son char»," , lembrou o comandante da Operação Serval, que destacou a importância do carro blindado como apoio da infantaria. "Sem os blindados, haveria muitas perdas", é como um "seguro de vida".

Mas a cavalaria também é “reconhecimento", 80% da inteligência tática sobre as forças inimigas vinham das forças de terra", disse o general Barrera, com destaque para o grande trabalho da BRB (Batterie de Renseignement Brigade) e 2º Hussardos.

Concurso de Plastimodelismo

Nos dias 04 e 05 de outubro de 2013, o Centro de Instrução de Blindados “General Walter Pires”, estará realizando o primeiro concurso de Plastimodelísmo, sobre o tema “Blindado Nacionais”. Para ter acesso ao regulamento do concurso clique AQUI.

España. El sistema contracarro “Spike”

Fonte: http://defensa.com/

Octavio Díez Cámara

La crisis está calando fuerte en el Ministerio de Defensa español y, por lo que parece, algunos de los programas de adquisiciones en marcha podrían verse ralentizados o incluso cancelados. Esa no parece ser la realidad que afecte a la incorporación del sistema contracarro “Spike”, un misil de origen israelí que está siendo adquirido para dotar tanto al Ejército de Tierra (ET) como a la Infantería de Marina (IM). Su llegada, largamente esperada, está sirviendo para actualizar las capacidades de lucha contra ingenios acorazados y blindados. También para mejorar la funcionalidad de los equipos contracarro, que ahora podrán tener capacidades adicionales a las propias o para renovar todo el proceso de instrucción, de forma que se consiga que los operadores estén mucho más capacitados que los de sistemas que ahora se quieren reemplazar.

Buenos resultados de las pruebas operacionales y de tiro en Perú del tanque ruso T-90S

Fonte: http://defensa.com/

(defensa.com) Tal como informamos en defensa.com, el carro de combate T-90S fue sometido entre el 17 y 19 de octubre  a una serie de pruebas operacionales y de tiro por parte del Ejercito del Perú en el Polígono de “Cruz de Hueso”, ubicado a 48 km. al sur de Lima. A tal efecto, Rosoboronexport suministró, tras obtener las autorizaciones respectivas para su importación, 56 proyectiles de 125 mm: 26 del tipo 3VBM17 (APFSDS-T), 15 del tipo 3VBK16 (HEAT-FS) y 15 del tipo 3VOF36 (HE-FRAG), así como munición para las ametralladoras PKTM de 7.62 X 54R y Kord de 12.7 x 108 mm, además de 24 granadas de humo 3D17 de 81 mm. Adicionalmente, se dispuso de 6 misiles antitanque 9M119M Refleks (AT-11 Sniper). Ofrecemos imágenes en exclusiva de las pruebas.

Life Firing Monitoring Equipment (LFME) é testado pelo EB

Fonte: http://www.defesanet.com.br/

 
foto: divulgação

Um equipamento caríssimo foi testado no dia 29 de setembro, no Campo de Instrução do Exército Barão de São Borja (Saicã), em Rosário do Sul. Fabricado pela alemã KMW, o Life Firing Monitoring Equipment (LFME) é um aparato de vídeo que une software para simulação e treinamento de tiro prático em carros de combate.

Dotado de câmeras, ele permite que tanto os militares que operam o blindado quanto os que estão na torre de comando observem a ação pelo ponto de vista do artilheiro. O LFME custa 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 4 milhões).

O teste do equipamento começou na manhã do dia 29 de setembro e foi até o fim da tarde. Participaram da ação 10 alunos concluintes do curso avançado de tiro, que integraram a equipe de avaliadores. Eles farão um relatório para o Exército Brasileiro, recomendando ou não a compra do equipamento.

– É um aparato caro, mas a relação custo-benefício pode ser interessante pela qualidade do treinamento – elogiou o comandante do centro de instrução, coronel Marcelo Ribeiro.

O teste foi feito com nove blindados Leopard 1A5, que, parados ou em movimento, atiraram em alvos móveis e fixos. Na torre de comando, os instrutores observavam o desempenho da equipe em relação ao funcionamento do sistema de armas, além de receber dados da condição do veículo e o índice de sucesso da missão.

Segundo o fabricante, o maior benefício do LFME é a facilidade e a rapidez no treinamento, já que os erros da tripulação podem ser corrigidos imediatamente, e os acertos, que servirão de exemplo, estão registrados em vídeo.

Equipamento que aumenta eficiência de tiros de blindados é testado no RS

Fonte: http://g1.globo.com/

Militares de Santa Maria e Rosário do Sul participaram do exercício.
Testes foram realizados no Campo de Instruções de Saicã, em Cacequi.

 

Militares dos municípios de Santa Maria e Rosário do Sul, na Região Central do estado, testaram nesta quarta-feira (26) um novo equipamento para aumentar a eficiência de tiros em carros blindados. O exercício foi realizado no Campo de Instruções de Saicã, na cidade de Cacequi. O equipamento foi cedido pela empresa alemã KMW e foi testado em dois tanques de combate Leopard.

Um instrutor alemão, com a ajuda de um tradutor, explicou aos militares o funcionamento e os benefícios do novo equipamento.

"Uma das vantagens é a eficiência das ações. O equipamento aumenta a probabilidade de acertar o primeiro tiro. Além disso, traz mais segurança e redução de custos, já que diminui o número de tiros errados", disse o instrutor Gerd Henning.

Uma parte do equipamento é instalada no tanque. A outra fica em uma Central de Monitoramento, onde também fica um militar que passa orientações ao atirador.

Além de acompanhar as ações do carro de combate e auxiliar o atirador a acertar o alvo, o sistema permite que a torre de comando cancele o tiro se algum procedimento não estiver certo. Para o Comandante do Centro de Instrução de Blindados de Santa Maria, a novidade foi aprovada.

"Estamos sempre buscando a modernidade. Qualquer inovação é uma oportunidade para gente melhorar. Então a gente recebe frequentemente empresas que nos apresentam estes equipamentos. Gostei bastante do desempenho do equipamento, mas mais ainda do desempenho das guarnições, que acertaram 100% dos objetivos", disse o Coronel Marcos Carvalho Ribeiro, comandante do Centro de Instruções de Blindados.

Com base nos testes realizados nesta quarta-feira (26), o exército irá decidir se irá comprar o equipamento alemão.

uma "Canção da Cavalaria"

Letra: Maj Otávio Mariate
 
Nós, guapos cavalariano,
Somos machando ufanos,
Na vanguarada a lutar,
Colhando informações,
Pra dar aos outros escalões,
E, se o inigmigo entao vemos,
Fixar fá-lo-emos,
E, às vezes, recoar,
Até que chegue a Infantaria,
Que guardamos de dia,
Pra a noite nos guardar!
 
Estribilho
Se o inimigo, em debandada,
Sente a derrota amaraga,
Engalopada,
Damos-lhe carga!
Nossa espada relapeja,
Como fuzialaria,
Na iminência da peleja.
Viva a audaz Cavalaria.
 
O nossso cavalo amigo,
Nunca teme o perigo,
Pois, só que avançar
Firme, sutil
E muito ardil
Para o inimigo esmagar!
No encarniçado entreveiro,
Em que o desespero,
Do inimigo se nota,
No corcel temos confiança
E, manejando a laça ,
Causamo-lhe a derrota.
 
Estribilho
 
Quando a nossa Artilharia,
Seus tiros irradia
Às hostis posições,
Qual réptil,
Com seu fuzil,
Ao forte ronco dos canhões,
Avança o infante temido
Para o assalto atrevido,
Com denodo e valor,
E, a Cavalaria se atira,
Se o inimigo retira,
Cheio de ância e pavor."
 
 
CRUZ, Otávio de Oliveira. Estrelas. 1937

Irã testa mísseis antitanque em manobras no sudeste do país

Fonte: http://www.defesanet.com.br

 
T-72 iraniano
 

Com a prova de dois novos tipos de mísseis antitanque de fabricação nacional, finalizaram nesta segunda-feira as manobras militares Grande Profeta 8, que desde sábado estão sendo realizadas na província de Kerman, no sudeste do Irã, pela Força de Terra do corpo de Guardiões da Revolução Iraniana.

Segundo a televisão oficial Press TV, o novo modelo do míssil Tondar, montado sobre carros de combate T72S, alcançou seus alvos e destruiu as blindagens dos tanques a uma distância de 4 quilômetros do ponto de disparo.

O outro míssil, o Tusan, lançado desde veículos blindados de transporte de pessoal BMP2, alcançou os alvos a 4,5 quilômetros de distância.

Ontem, o porta-voz das manobras, general Hamid Sarjeili, anunciou que o país tinha provado um canhão de uso pessoal antiaéreo de produção nacional, que é utilizado como uma bazuca e dispara projéteis de 20 mm que podem alcançar helicópteros a uma distância de 1.400 metros.

No sábado, na primeira jornada dos exercícios, as forças participantes provaram táticas de guerra "assimétrica", contra uma força superior, equipes de guerra eletrônica e diferentes aviões não tripulados, entre eles alguns "suicidas", disparados contra os alvos.

A cada ano, as Forças Armadas regularas do Irã, os Guardiães da Revolução e também as milícias de Voluntários Islâmicos (Basij) realizam várias manobras no país para provar sua preparação, armamento e equipes, a grande maioria de produção nacional, dado o embargo de armas imposto pela ONU.

As autoridades militares iranianos anunciam com frequência que a indústria militar local desenvolveu novas armas, equipes de alta tecnologia, aeronaves, embarcações e veículos terrestres.

Cairo envia tropas e blindados para a Península do Sinai

 

Fonte: http://www.defesanet.com.br/

 

 

Comboio militar chega à região de Rafah, próxima à fronteira com Israel: tentativa do governo egípcio de retomar a segurança no norte do Sinai. - Foto: Reuters
 

 

O governo do Egito reforçou ontem sua presença militar na Península do Sinai, em resposta ao ataque armado que deixou 16 mortos no posto de controle de Karam Abu Salem, no domingo, próximo à fronteira com Israel, que terminou no território israelense.

Segundo fontes ligadas às Forças Armadas do Egito, centenas de soldados e dezenas de veículos militares chegaram a Al-Arish, o principal centro administrativo do norte do Sinai. Blindados, alguns deles equipados com metralhadoras, foram vistos a caminho de Sheikh Zuwaid, região que foi alvo de um ataque aéreo na quarta-feira. De acordo com comandantes do Exército egípcio, na ofensiva no Sinai - considerada crucial para que as boas relações com Israel sejam mantidas - cerca de 20 "terroristas" foram mortos.

A presença militar do Egito na Península do Sinai é limitada pelo acordo de paz entre os governos egípcio e israelense, de 1979, e depende do consentimento de Israel - cujo governo aprovou ontem um pedido do Cairo para realizar ataques com helicópteros na região, medida inédita desde a desmilitarização determinada pelo pacto entre os dois países.

Homens armados atacaram um posto policial de Al-Arish ontem, trocando tiros com autoridades egípcias antes de fugir no veículo usado na ação que, segundo o Cairo, não deixou feridos. Testemunhas, porém, disseram que os milicianos apenas dispararam para o alto.

Exército russo tem novo blindado

Fonte: http://www.defesanet.com.br

 
 

O exército russo recebeu um novo veículo de combate – o BTR-82A. Esse blindado de transporte foi concebido segundo a tecnologia mais avançada: o motor diesel tem um baixo consumo de combustível, o canhão é controlado por um motor elétrico com estabilizador e tem um sistema de pontaria a laser. Segundo os militares, a eficácia de tiro do novo veículo duplicou.

O novo blindado de transporte é uma versão modernizada do BTR-80, que se encontra ao serviço do Ministério da Defesa desde 1986. No BTR-82A, os construtores conceberam de raiz mais de mil elementos. Já há muito tempo que se sentia a necessidade de adotar um novo veículo, refere o observador militar do jornal Komsomolskaya Pravda Viktor Baranets:

"Isso se deve ao fato de o material blindado de todas as marcas que se encontra ao serviço do exército russo estar a envelhecer de uma maneira catastrófica e os ritmos de abate dos blindados serem muitas vezes superiores ao ritmo de entrada ao serviço de novos equipamentos. Porém, nesse aspeto as coisas devem ser comparáveis. Se são abatidos 300-500 veículos, o exército não pode estar à espera que lhes forneçam veículos novos dentro de um ano ou dois.

Direi mais: a nova direção do Ministério da Defesa afinal não tem pressa em comprar veículos blindados estrangeiros, italianos, por exemplo, mas aposta nos fabricantes russos. Neste momento, o exército russo possui armamento que se pode considerar, de pleno direito, o melhor do mundo. O BTR-82A faz precisamente parte desse tipo de equipamentos".

O novo carro blindado, ao contrário dos seus antecessores, pode atingir com precisão um alvo em andamento. Isso se tornou possível graças ao seu moderno sistema de armamento. No BTR-82A, o canhão possui um motor elétrico para fazer pontaria horizontal e vertical, assim como um estabilizador. O alvo é adquirido pelo aparelho de pontaria e o estabilizador faz o seu seguimento, explica Viktor Baranets:

"Quando o blindado segue por terreno acidentado, quando ele oscila lateralmente, o estabilizador faz com que o canhão não se mova por mais que o BTR se incline. Ele também possui um sistema de pontaria do artilheiro com visão diurna e noturna, também ele com um campo de visão estabilizado. Por fim, está dotado de cortina antiestilhaços e ar condicionado".

O veículo está equipado com um canhão de 30 mm armado com uma metralhadora de calibre 7,62. A velocidade de tiro do canhão é de 110 tiros por minuto. O blindado se pode deslocar a uma velocidade até 90 quilômetros por hora. O carro de combate pode atingir não só alvos em áreas planas, mas também destruí-las em encostas de montanha, nos pisos superiores de edifícios e mesmo abater helicópteros a uma distância até 2,5 quilômetros, sublinha Konstantin Sivkov, vice-presidente da Academia de Problemas Geopolíticos:

"Além disso, no BTR-82A pode ser instalado um sistema de mísseis antitanque Kornet que atinge tanques pesados a uma distância de quatro quilômetros, o que aumenta significativamente as capacidades deste transporte blindado no apoio às ações de combate da infantaria. Uma característica distintiva do BTR-82A é a sua proteção consideravelmente reforçada contra o rebentamento de minas terrestres e de bombas".

O novo veículo blindado tem boas perspetivas de exportação. Um dos seus concorrentes principais é o carro de combate universal francês com 22 toneladas de peso e um canhão de 23 mm, mas o blindado russo pesa menos 7 toneladas e tem um canhão mais potente, sendo portanto bastante competitivo no mercado de armamentos dentro do seu segmento. No dia 9 de maio, os novos blindados deverão desfilar na Praça Vermelha integrados na parada comemorativa da Vitória.

Operações Terrestres Unificadas: A Evolução da Doutrina do Exército para o Sucesso no Século XXI

 

Revista Military Review Edição Brasileira Maio-Junho 2012

Coronel Bill Benson, Exército dos EUA

A ideia central da doutrina do Exército é obter, manter e explorar a iniciativa para conquistar e conservar uma posição de vantagem em operações terrestres continuadas. Um novo conceito operacional — operações terrestres unificadas — restitui essa ideia central a seu devido lugar, com aplicabilidade a todas as operações do Exército.

 

Denodo do Cavalariano

 (Trecho de uma carta do Capitão Luiz Pires Ururay Neto – ex-comandante do 1º Esquadrão Independente de Cavalaria – Guarapuava-PR, a um oficial da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), Resende-RJ)

 

Guarapuava, 30 de maio de 1956.

 Prezado amigo,

 (...)

Uma marcha desta cidade à de Palmas, com todo Esquadrão, utilizando nossos próprios meios. E, de fato, realizamos essa marcha, que veio provar estar nossa Cavalaria Hipo apta a realizar suas missões. Recebida a ordem do Comandante da Região Militar, saímos daqui às 0700 horas do dia 4 de maio deste ano e, às 1300 horas do dia 13 completamos o percurso de ida, num total de 240 Km, com transposição do Rio Iguassu e sob as mais adversas condições atmosféricas, poius logo na segunda fase da primeira jornada enfrentamos violento temporal e fortes relâmpagos. Em seguida, o Rio Iguassu achava-se com cinco metros acima do seu nível normal, o que fez com que levássemos três jornadas e meia para sua transposição,numa balsa em estado de conservação muito precário.

Defesa Antiaérea – Uma necessidade para a tropa blindada

Fonte: http://www.defesanet.com.br/

O presente artigo, elaborado por dois militares especialistas em defesa antiaérea, tem por objetivo analisar os possíveis benefícios trazidos para o EB com a aquisição do Carro Antiaéreo Gepard, além de descrever suas principais características.

 

 
 

 

Gepard 1A2 em demonstração no Campo de Formosa disparando os canhões de 35 mm, 20 de Outubro 2011. Foto - EB

 

Maj Art Alexandre Furrer, Instrutor do Centro de Instrução de Blindados (CIBld)
Cap Art Fabrício Flores, Centro de Instrução de Blindados (CIBld)

O crescimento da economia brasileira face à presente crise mundial trouxe a necessidade de um reaparelhamento substancial das Forças Armadas, a fim de assegurar e proteger as bases deste crescimento.

Dentro deste contexto, surge o Projeto Leopard, com o objetivo de proporcionar às Brigadas Blindadas maior poder de combate, através da aquisição de carros de combate Leopard 1A5, sendo estes considerados bem mais moderno que seus antecessores, os CC Leopard 1A1, e com plenas capacidades em realizar operações continuadas, devido a seu sistema de visão termal passiva, dentre outros sistemas que proporcionaram uma melhoria significativa, aumentando o poder de combate destas tropas.

A maior contribuição que o Projeto Leopard trouxe para o Exército Brasileiro, no entanto, foi o aporte tecnológico e logístico, responsável por uma mudança de paradigmas, através de uso de simuladores para operação de seus diversos sistemas, adaptando a Força para os novos tempos.

Dentro do contexto da Doutrina Delta, onde o combate moderno tende a ser assimétrico, dinâmico, pelo uso de manobras altamente móveis e com largo emprego de aeronaves, avulta de importância a aquisição pelo Exército Brasileiro de um sistema de armas capaz de prover a defesa antiaérea das Brigadas Blindadas, haja vista que a tropa blindada é altamente vulnerável a ataques aéreos.

Para isso, necessita-se de um meio capaz de realizar a defesa antiaérea a baixa altura e que tenha a mesma mobilidade da tropa a qual está apoiando. Dentro das características desejadas, o Carro Antiaéreo GEPARD torna-se uma excelente opção.